Poesia - Saudades, Mata-me - por J.B.G

Saudades, Mata-me

5 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Votes 5.00 (1 vote)

Saudades é uma lâmina cega,
o coração uma carne mole,
cada fenda sangra quente,
não há como estancar urgente.

Peito estreita, treme, implode,
palpitar de quase morte,
tortura o corpo e a mente,
sofrimento inerente.

Colapso total, coma induzido,
delírios incessantes tão vívidos,
está nítido e florido.

Lá está ela navegando em tulipas,
delicada, tão bela, cada detalhe fascina,
morro de amor, se assim é minha partida.

Poesia por J.G.B

Pintura "My Bleeding Heart" por Stephanie Schuster

Tags: tulipa saudades morte coração sofrimento

Gostou? Compartilhem as poesias flutuantes e lembrem-se deste humilde pseudo poeta como autor, eternamente agradecido.

Pode escrever,

  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

POESIAS FLUTUANTES 2019 | Todas as poesias são autorais de J.G.B @ All rights reserved. As pinturas contidas neste site são de autoria de outros artistas, todos devidamente com créditos mencionados e linkados. Background Art by Akiane Kramarik

JGWEB - Criação de Sites