Poesia - A Culpa é a Cruz - por J.B.G

A Culpa é a Cruz

4.5 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Votes 4.50 (1 vote)

Estou longe, onde o nada é meu,
distanciei-me de tudo, complexo apogeu,
fuga intempérie da vergonha do meu eu,
pobre alma inerte, enrubesceu.

Fico a implodir tempestuosamente os pensamentos,
não ouço os lindos passáros, nem sinto a brisa do vento,
não identifico o perfume das flores, que lamento,
o único sentido estás a sufocar o meu peito.

A mãe natureza conforta-me com fauna e flora,
acoberta o sol com sua manta verde, não vá embora,
antes salva-me do breú, deusa misericordiosa.

Segredos guardei, danos crúeis fiz a alguém,
não confessarei a ninguém, tampouco perdoarei-me,
carregarei a cruz todos os dias, e mais uma vez.

Poesia por J.G.B

Pintura "Brittany Girl Overlooking Stream" por Daniel Ridgway Knight

Tags: natureza pensamentos alma culpa vergonha segredos

Gostou? Compartilhem as poesias flutuantes e lembrem-se deste humilde pseudo poeta como autor, eternamente agradecido.

Pode escrever,

  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

POESIAS FLUTUANTES 2019 | Todas as poesias são autorais de J.G.B @ All rights reserved. As pinturas contidas neste site são de autoria de outros artistas, todos devidamente com créditos mencionados e linkados. Background Art by Akiane Kramarik

JGWEB - Criação de Sites