Poesia - Luta-interna - por J.B.G

Luta Interna

3.5 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Votes 3.50 (1 vote)

Beijei a lona, sangue ao chão, músculos fracos, fatigados,
indigno, resto de um lobo ferido, a fixar no chão em cada batida,
a chamar para si os cruzados de esquerda, jab frontal, uppercut final,
abre-se contagem, 33 anos, um dia o gongo soará, surras louváveis até lá.

Encaro-o, duro oponente, observo-o, seu olhar zombeiro, intimida-me,
jura-me para o pior nocaute, covardemente atinge-me, mordidas, beliscões, irrita-me,
traço as pernas, avanço, contragolpes, em vão, supercílios cortados, olhos cegos,
vejo tudo, não enxergo nada, fim de round, respiro fundo, lutador moribundo.

Tanto suor, tanta mediocridade, fartas queixas, dores generalizadas,
as cordas seguram meu corpo amuado, quando o espírito já fora derrubado,
lutarei pela melhor derrota, perderei o que nunca ganhei, sparring, outra vez.

Novo round, enfrento-me, um tanto frágil, uma versão inferior do passado,
conheço ao menos, os pontos fracos irremediáveis, os pontos fortes fissurados,
vencerei explorando o meu próprio fracasso, o melhor do pior ou mais um fiasco.

Poesia por J.G.B

Pintura "Box 6" por Jerome Royer

Tags: lobo vida luta boxe lutador sparring

Gostou? Compartilhem as poesias flutuantes e lembrem-se deste humilde pseudo poeta como autor, eternamente agradecido.

Pode escrever,

  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

POESIAS FLUTUANTES 2019 | Todas as poesias são autorais de J.G.B @ All rights reserved. As pinturas contidas neste site são de autoria de outros artistas, todos devidamente com créditos mencionados e linkados. Background Art by Akiane Kramarik

JGWEB - Criação de Sites