Poesia - Pés ao Mar - por J.B.G

Pés ao Mar

4 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Votes 4.00 (1 vote)

Os raios de sol beijam os pés, inundados na transparência líquida,
nossas mãos pregadas balanceiam vagarosamente, conexão da alma,
olhares perdem-se em tanta beleza, especialmente sua, tão minha,
areia dura, represa límpida, troncos tortuosos, repleta natureza.

Coisa alguma a fazer, além de pousar, aprofundar, contemplar, amar,
cada pedra prensando a planta dos pés, uma razão entusiasta para caminhar,
a carga injusta dos dias, nesta hora tão suaves, esmagados por pés nus a pisar,
estes membros, de tão leves, as acanhadas ondas levam, não regressem, morem lá.

De ponta a ponta, nenhuma extremidade dessa represa tem fim, nenhum encerramento,
assim são os filmes reais de sonhos meus, mergulhos profundos em águas claras,
a vida em sincronia, nados lado a lado, cada banho de mar, amor renovado.

Pés amaciados, enrugados, banhados pela água doce, inteiramente energizados,
para-se o tempo, reflexões inconclusivas, lembranças infindáveis, beijos intercalam-se,
cada gota dessa represa adocicada, motivos eternos para amá-la sem ressalvas.

Poesia por J.G.B

Tags: amor namoro natureza beleza vida mar caminho sol represa pés doce energia

Gostou? Compartilhem as poesias flutuantes e lembrem-se deste humilde pseudo poeta como autor, eternamente agradecido.

Pode escrever,

  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

POESIAS FLUTUANTES 2019 | Todas as poesias são autorais de J.G.B @ All rights reserved. As pinturas contidas neste site são de autoria de outros artistas, todos devidamente com créditos mencionados e linkados. Background Art by Akiane Kramarik

JGWEB - Criação de Sites